O Estrangeiro - Albert Camus

Albert Camus sabe mesmo como prender alguém, eu mesmo não tendo entendido muito a história e tendo me perdido em algumas partes - provavelmente por causa dos vários erros na escrita um tanto quanto rebuscada - ainda li O Estrangeiro até o final, e até que valeu a pena, porque o final conseguiu me surpreender um pouco. Se eu não me engano, há um filme com mesmo nome inspirado neste livro, mas não assisti e, sinceramente, não sei se quero assistir.

O livro começa com Meursault a caminho do enterro da própria mãe que morava em um asilo, que segundo a concepção dele, era melhor pra ela pois os dois já não mais se suportavam e também ele não tinha dinheiro suficiente para sustentá-la. O que você percebe de estranho é que ao invés de ele ficar de luto após o enterro, ele vai a praia, e ainda encontra uma mulher com quem vai ao cinema assistir uma comédia e depois passa a noite com ela.
Mas eu realmente comecei a me interessar pela história lá pela trigésima página ou antes um pouco, quando somos apresentados ao personagem Raimundo, um homem de caráter duvidoso, que se diz amigo de Meursault. Como era de se esperar a partir do momento que ele apareceu, coisas aconteceram e deixaram o livro razoavelmente interessante.
Como o livro fala sobre um homem que vive a sua vida do seu próprio jeito, sem ligar para o que os outros pensam, sem se importar com o que foi imposto pela sociedade, eu acredito que este é um livro que posso recomendar, apesar de não ser tão cativante, ler a história de alguém guiado pela razão e não pelas emoções, ou mesmo pela ética e moral, acaba sendo algo interessante, trazendo talvez uma perspectiva de mundo diferente da que temos.
Ah, a partir de agora darei notas (em forma de selos de viagem) de 0 à 5 aos livros e filmes que eu resenhar, então aí está a nota deste livro:
Eu acho que merece, porque apesar de tudo conseguiu prender minha atenção. Então gente, quem ai já leu esse livro? Comenta aí a sua opinião, vou adorar saber.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Só leio, só amo, só vivo cada palavra.

Apenas Nuvens

Uma breve história de tudo