Três lados da arte, e um lado negro da vida


A “modinha” da vez é a série 13 Reasons Why da Netflix, e talvez por que eu já tinha interesse no livro, eu cedi a vontade e resolvi assistir. Primeiramente devo dizer que ainda estou no 7º episódio, mas resolvi escrever sobre ela agora porque estava olhando alguns ebooks meus e encontrei A playlist de Hayden, que também fala sobre suicídio, desta vez de um garoto, mas por motivos praticamente iguais.
Sinceramente, adolescência é um saco, parece que tudo que pode acontecer de ruim na vida de uma pessoa, acontece nessa fase. Mas ok, a gente supera, certo?! Errado. Nem todo mundo supera, pra alguns é mais difícil encarar essas coisas “normais” como bullying, racismo, exclusão, assédio, violência e todas essas merdas típicas de ensino médio.
Ah, mas não é assim pra todo mundo, porque sempre tem o casalzinho popular, que tem uma vida perfeita, não é mesmo?! Bom, quem leu os livros e/ou assistiu a série sabe muito bem que até eles têm problemas. Alias, tem um filme - A Girl Like Her - que assisti ano passado, também na Netflix, que é um sci-fi no estilo documentário que mostra a rotina de um colégio após a tentativa de suicídio de uma garota de 16 anos, adivinha só, pelos mesmos motivos.
Enfim, eu só conheci uma pessoa que cometeu suicídio, ele tinha 15 anos, e até hoje não consigo entender seus motivos. O pior é que ninguém sabe dizer se é mais difícil pra quem seguiu este caminho sem volta, ou pra quem tá ficando pra trás. O único consentimento entre  série, filme, livros e vida real, é que nós, seres humanos, podemos ser absurdamente cruéis.
Gostaria de acrescentar que não curti a forma como 13 Reasons Why coloca o suicídio, como uma forma de vingança daqueles que ficaram, algumas pessoas com tendências suicidas podem entender isso como um estímulo para tentar o fim, e agora a pouco li uma notícia sobre uma menina que fez exatamente isso. Mas a série é boa, e acho importante que esse assunto tão “banal”, seja tratado de uma forma mais direta.
Ainda hoje escuto as músicas de A playlist de Hayden, e estou ficando quase "paranoica" a cada lado das fitas que assisto, nem imagino como será o final da série, mas sei que não quero nenhum desses finais para ninguém.
Queria poder dizer a cada Hannah, Jessica e Hayden da vida real, que eles não precisam seguir esse caminho, que eles têm com quem contar, seja em casa, na escola, e até em redes de apoio como o CVV - Centro de Valorização a Vida, que atende por email, e pelo telefone 141, queria olhar nos olhos deles e dizer que sempre há outro caminho.
Adolescência é como estar ilhado por um mar de decepções, e sobreviver a isso é uma luta difícil, principalmente no ensino médio, quando todas as escolhas parecem refletir no futuro próximo, mas resistir até o final, é provar pra todo mundo que te humilhou, que você é mais do eles nunca conseguirão imaginar, e que daí pra frente, só o que vai acontecer, é tudo melhorar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Só leio, só amo, só vivo cada palavra.

Apenas Nuvens

Uma breve história de tudo